Presidente do BoJ reafirma crescimento moderado

O presidente do Banco do Japão (BoJ) Haruhiko Kuroda disse, nesta segunda-feira, que a tendência de recuperação moderada da economia está intacta. "A economia do Japão tem se recuperado moderadamente, embora alguma fraqueza, principalmente no aspecto da produção, tenha sido observada", afirmou. Segundo Kuroda, a fraqueza foi causada pelo impacto do aumento do imposto sobre vendas feito em abril na demanda doméstica.

Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2014 | 07h27

A linguagem usada por Kuroda hoje, durante discurso de abertura do encontro trimestral com dirigentes regionais do banco central, foi a mesma usada no relatório econômico do BoJ lançado há duas semanas.

A projeção de Kuroda é de que a tendência de recuperação da economia deve se manter à medida que a desaceleração na demanda causada pelo impacto da elevação do imposto sobre vendas é aliviada.

Sobre política monetária, Kuroda reiterou que as atuais medidas de estímulos, introduzidas em abril de 2013, estão tendo os efeitos pretendidos na economia. O BoJ afirma que vai manter sua política até que a inflação de 2% seja alcança e mantida. Kuroda reforçou que poderá ajustar a política monetária se for necessário.

O banco central vai divulgar sua mais recente avaliação das economias regionais do Japão, conhecida como "Relatório Sakura", ainda hoje. Os nove membros do Comitê de Política do BoJ liderados por Kuroda vão levar em consideração as visões dos dirigentes regionais para projeção de crescimento e inflação na próxima reunião de política monetária, marcada para o dia 31 de outubro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoBoJcrescimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.