Principais bolsas asiáticas fecham em alta

Algumas das principais bolsas asiáticas seguiram o movimento das ações em Sydney, que foram impulsionadas pelos resultados positivos da confiança do consumidor australiano. Os dados interromperam as seis quedas consecutivas do índice S&P/ASX 200, que fechou em alta de 1,34%, a 5.530,30 pontos.

ALEXANDRE DALLARA, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2014 | 09h33

O Banco Nacional da Austrália divulgou sua pesquisa de marcado mostrando a quarta elevação contínua da confiança do consumidor, para 11 pontos, acima dos 8 da medição de junho. "Investidores usam esses momentos como oportunidades de compra", disse o chefe de investimentos da AMP Capital em Sydney, Shane Oliver.

A bolsa de Hong Kong acompanhou a alta e o Hang Seng fechou com ganho de 0,28%, a 3.379,81 pontos. O índice chinês Shenzhen Composto subiu um pouco mais, encerrando a sessão com avanço de 0,30%, a 1.194,94 pontos. O filipino PSEi teve alta de 0,39%, a 6.983,49 pontos.

Na Coreia do Sul e na Malásia, o dia foi de leve valorização. O índice Kospi, de Seul, subiu 0,10%, a 2.041,47 pontos, e o KLCI teve alta de 0,06%, a 1.850,39 pontos.

Em Xangai, a bolsa fechou na contramão, com queda de 0,14%, a 2.221,59 pontos, em movimento de realização e como reação ao programa de parceria com a bolsa de Hong Kong. Os investidores poderão aplicar capital em Xangai a partir da outra bolsa, mas segundo analistas, o efeito positivo da operação que começa em outubro pode ter sido superestimado. "O mecanismo não criará um efeito de alta, os investidores não conseguirão ganhar com arbitragem entre as bolsas", disse o conselheiro chefe da Hong Yuan Securities, Tang Yonggang.

O Straits Times, de Cingapura (-0,09%, 3.303,39 pontos), e o Taiex, de Taiwan (-0,11%, 9.163,12 pontos), acompanharam as perdas de Xangai, fechando em leve desvalorização.

Tudo o que sabemos sobre:
Ásiabolsasmercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.