Principais bolsas européias fecham em queda

As principais bolsas européias fecharam em queda com os mercados aguardando com cautela a decisão do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) sobre a taxa de juros e a divulgação do comentário do Fed, que deve trazer indicações sobre os rumos da política monetária dos EUA em 2007. O consenso do mercado é que o Fed mantenha a taxa de juro inalterada em 5,25% ao ano. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 terminou em baixa de 38,9 pontos ou -0,62%, em 6.203,1 pontos. No mês de janeiro, o FT-100 acumulou queda de 0,28%. As ações do grupo Corus se destacaram na sessão e dispararam após o leilão de ontem. O lance da indiana Tata Steel, de 608 pence por ação, saiu vencedor, superando a oferta da brasileira Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), de 603 pence. As ações do Corus subiram 6,8% para 601,5 pence. As ações da Vodafone subiram 0,7% após a gigante da telefonia anunciar a marca de 200 milhões de assinantes no mundo. Os papéis das mineradoras fecharam em queda: BHP Billiton perdeu 0,32%, Rio Tinto recuou 0,44% e Vedanta Resources caiu 0,69%. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, caiu 37,28 pontos ou -0,66% em 5.608,31 pontos. No mês, o CAC acumulou alta de 1,20%. As ações da Danone caíram 0,7%, devolvendo os ganhos da manhã, estimulados pela especulação de que a Kraft poderia fazer uma oferta pela companhia. Os papéis da Michelin recuaram 2,7% e os da Peugeot cederam 2,4%. Frankfurt Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX avançou 0,88 ponto ou 0,01%, em 6.789,11 pontos. No mês, o DAX acumulou alta de 2,91%. Destaque para as ações do Deutsche Bank, que subiram 0,9% com o anúncio da proposta de dividendos de 4 euros (US$ 5,18) por ação em 2006, uma alta de 60% dos 2,5 euros (US$ 3,24) pagos sobre os lucros de 2005. Os papéis da Bayer avançaram 3,9% após o Merrill Lynch recolocar recomendação da companhia em compra. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou praticamente estável, registrando leve queda de 0,2 ponto, em 14.553,2 pontos. No mês, o Ibex acumulou alta de 2,87%. As ações do BBVA, as mais ativas da sessão, fecharam em queda de 0,9% após a divulgação dos lucros de 2006, que vieram um pouco acima do esperado. Os lucros líquidos do BBVA foram de 4,74 bilhões de euros (US$ 6,14 bilhões), uma alta de 24% sobre os lucros líquidos de 3,81 bilhões de euros (US$ 4,94 bilhões) em 2005. Enquanto isso, o concorrente Santander avançou 0,4% um dia antes do anúncio do balanço de 2006 da companhia. Os papéis da distribuidora de moda Inditex subiram 1,8% e os da Acciona ganharam 1,6%. Lisboa Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 terminou em baixa de 65,8 pontos ou -0,57%, em 11.565,06 pontos. No mês, o PSI acumulou alta de 3,28%. Os papéis do Banco Comercial Português lideraram a queda e perderam 2,1% após o banco afirmar que continua na disputa pelo Banco Português de Investimento, mas que o banco não pretende aumentar sua oferta. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.