Problemas na Europa afetam Bolsas asiáticas

Problemas na Europa afetam Bolsas asiáticas

Hong Kong fechou abaixo do importante patamar psicológico dos 21 mil pontos, derrubada pelas ações do HSBC 

Ricardo Criez e Hélio Barboza, da Agência Estado,

28 de abril de 2010 | 07h00

Embora em menor escala, as Bolsas da Ásia seguiram o desempenho negativo dos mercados europeu e norte-americano. A maioria dos pregões da região sofreu com a crise de débito de Grécia e Portugal. O fator imobiliário chinês também influenciou os investidores.

 

Em Tóquio, o índice Nikkei 225 caiu 287,87 pontos, ou 2,6%, e fechou aos 10.924,79 pontos. Foi a maior queda em pontos desde 5 de fevereiro.

 

A Bolsa de Hong Kong fechou abaixo do importante patamar psicológico dos 21 mil pontos, derrubada pelas ações do peso pesado HSBC. O índice Hang Seng caiu 312,39 pontos, ou 1,5%, e terminou aos 20.949,40 pontos.

 

As Bolsas da China estenderam as perdas, novamente ao menor nível em sete meses, com as contínuas preocupações de que o governo irá adotar novas medidas para controlar preços no mercado imobiliário. O índice Xangai Composto caiu 0,3% e encerrou aos 2.900,33 pontos, o pior fechamento desde 12 de outubro. O índice Shenzhen Composto perdeu 0,6% e terminou aos 1.161,55 pontos.

O yuan teve alta ante o dólar, ao final da sessão, por conta de que as contínuas expectativas de que a moeda chinesa será valorizada nos próximos meses mais do que compensaram o fortalecimento da divisa americana nos mercados internacionais. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8253 yuans, de 6,8258 yuans do fechamento de terça-feira.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, também sofreu. O índice Taiwan Weighted caiu 0,8% e fechou aos 8.081,55 pontos.

Na Coreia, do Sul, o índice Kospi da Bolsa de Seul baixou 0,9% e encerrou aos 1.733,91 pontos.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, teve o quarto dia consecutivo de baixa e atingiu a mínima de seis semanas. O índice S&P/ASX 200 perdeu 1,2% e fechou aos 4.822,8 pontos.

O índice PSE da Bolsa de Manila, nas Filipinas, teve queda de 0,7% e fechou aos 3.284,78 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve baixa, também na onda dos demais mercados por conta dos problemas de dívidas na Europa. O índice Straits Times cedeu 2% e fechou aos 2.932,04 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, caiu 1,2% e fechou aos 2.903,32 pontos, seguindo as quedas nos demais mercados asiáticos em meio a preocupações sobre os problemas de dívidas da Grécia.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, perdeu 1,6% e fechou aos 749,49 pontos, com o movimento de vendas acelerando depois de confrontos entre militares e manifestantes antigoverno na capital; há informações de baixas no Exército.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, recuou 0,5% e fechou aos 1.333,17 pontos, menor nível em sete dias, dada a ausência de notícias que estimulem os negócios.

 

As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.