Procura para antecipar restituição do IR é recorde

Os principais bancos do País têm registrado demanda recorde pelas linhas de antecipação da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), que apenas começará a ser paga pela Receita Federal a partir de junho. Em algumas instituições, o número de contratos feitos pelos contribuintes já é 70% superior ao de igual período de 2006, com avanço também do volume financiado. No Banco do Brasil (BB), o crescimento foi de 65% apenas nos primeiros seis dias da operação do produto. Além disso, a instituição verificou volume recorde de contratação para um único dia desde o lançamento da linha há oito anos. No dia 5, o BB antecipou R$ 6,9 milhões em 4.072 contratos. Na Caixa Econômica Federal, a expectativa é de atender mais de 50 mil clientes, num total de R$ 80 milhões antecipados. Em 2006, foram financiados R$ 39 milhões para 26 mil clientes. Outro banco que elevou o número de crédito em relação a 2006 foi o Santander, com crescimento de 70% no número de contratos e 100% no volume antecipado, afirmou o superintendente de Crédito para Pessoa Física da instituição, Marcelo Guimarães. Para ele, o avanço dessas linhas está em linha com o boom de crédito no Brasil. Mas, de acordo com especialistas, a melhor explicação é o aumento da inadimplência no País, que em janeiro atingiu 7,5%, ante 6,9% no ano passado. Como nessas linhas a taxa de juros é a metade de uma modalidade comum, os contribuintes aproveitam para trocar uma dívida cara por uma mais barata. Segundo levantamento do jornal O Estado de S.Paulo, as taxas variam de 2,25% a 3,65% ao mês. Em linhas comuns, os juros superam os 6%. "Esse tipo de crédito só é recomendado para o pagamento de empréstimos mais caros, como cartão de crédito e cheque especial", alerta o vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José R. de Oliveira. Para ter acesso à linha de crédito, o cliente precisa ter indicado o banco para receber a restituição do IR. Em alguns casos, as instituições antecipam até 100% do valor a receber, mas com condições exclusivas, como o pagamento mensal dos juros. Outro alerta é que quase todos os bancos cobram taxa de abertura de crédito para antecipar o valor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.