Produção total da Petrobras cresceu 4% no ano passado

A produção total de petróleo da Petrobras, nos mercados nacional e internacional, subiu 3% no quarto trimestre de 2006, ante igual período de 2005, totalizando 2,334 milhões de barris por dia. Com esse resultado, a produção total de 2006 cresceu 4% em relação a 2005, atingindo 2,297 milhões de barris ao dia.De acordo com a Petrobras, a produção nacional subiu 4% no quarto trimestre de 2006, ante igual período no ano anterior, totalizando 2,1 milhões de barris ao dia. Com isso, a produção nacional total subiu 5% no ano passado, atingindo 2,054 milhões de barris ao dia.No caso da produção internacional, a Petrobras registrou queda de 5% no quarto trimestre de 2006 ante igual período no ano anterior - totalizando 234 mil barris ao dia. Com esse desempenho, a produção internacional caiu 6% no exercício de 2006, atingindo 243 mil barris no ano passado.AbastecimentoO lucro da Petrobras com a área de abastecimento cresceu 10% no quarto trimestre de 2006, frente o mesmo período do ano anterior, totalizando R$ 1,462 bilhão. No acumulado do ano, o segmento também apurou um incremento de 10%, com lucro de R$ 6,11 bilhões no período.Em seu balanço financeiro divulgado hoje, a estatal explica que o bom desempenho do setor reflete os aumentos no valor médio de venda dos derivados comercializados nos mercados interno e externo e de 3% no volume de vendas no Brasil, além da menor valorização dos óleos pesados frente aos leves.Esses fatores foram compensados em parte pelo aumento no custo de importação de petróleo e derivados, por conta da disparada dos preços no mercado internacional. Além disso, o aumento de 9% no volume de importação também contribuiu para influenciar o resultado no período.Já na comparação com o trimestre anterior, o resultado do quarto trimestre de 2006 apresenta um lucro 45% maior. O forte aumento se deve ao aumento de R$ 641 milhões no lucro bruto em função do menor custo de aquisição do petróleo e do aumento no "spread" entre a cotação do petróleo pesado e leve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.