Promotoria de Milão prende ex-gerentes da Telecom Itália

Promotores públicos de Milão prenderam 18 pessoas hoje, incluindo alguns ex-gerentes da Telecom Italia (TI) durante investigação sobre grampos telefônicos ilegais e um suposto seqüestro de um islâmico suspeito de terrorismo, segundo uma fonte próxima ao assunto.A TI está no centro do noticiário desde a renúncia do presidente da empresa, Marco Tronchetti Provera, na semana passada, em meio a críticas aos planos de reorganização da companhia. Na última terça-feira, 13 diretores independentes do conselho da TI também ameaçaram deixar os cargos em sinal de apoio a Provera. Os diretores foram convencidos a desistir da decisão pelo próprio Provera, mas demonstra o tamanho da insatisfação na maior companhia de telecomunicações da Itália.Acionistas deveriam "sentir-se mais seguros nas mãos do Sr. Guido Rossi", disse um analista. "As investigações envolvendo a companhia, no entanto, podem ter um efeito negativo sobre as ações da empresa, mas não deveriam afetar a nova política de gerenciamento. É uma época muito precária", disse o profissional. As ações da TI operavam em alta de 0,6% a 2,18 euros na Bolsa de Milão esta manhã. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

20 de setembro de 2006 | 08h42

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.