Quadro externo mais calmo derruba juros domésticos

O contrato futuro de juro para o mês de janeiro de 2008 (o mais negociado) fechou a quarta-feira em queda, projetando taxa de 14,61% ao ano, contra 14,69% no fechamento dos negócios ontem. O quadro externo mais calmo acabou dando espaço ao mercado de juros domésticos para reduzir levemente suas taxas e aliviar a pressão vista logo no começo do dia. Quedas nas taxas dos títulos do Tesouro dos EUA (Treasuries), recuo do risco País e inversão da mão do dólar - que começou o dia em alta, mas depois virou - foram os motivos mais citados para explicar a melhora. Mas os operadores falam com cautela do cenário atual: as incertezas continuam, sobretudo em relação à trajetória dos juros norte-americanos e à liquidez internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.