Queda deve marcar abertura em NY após dados ruins

As bolsas norte-americanas devem abrir o pregão desta quinta-feira, 15, em baixa, sinalizam os índices futuros. Após os dados da produção industrial e dos vários indicadores já divulgados nesta manhã, alguns melhores que o esperado, um novo discurso da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Janet Yellen, deve atrair a atenção dos investidores. Às 10h24 (de Brasília), no mercado futuro, o Dow Jones perdia 0,20%, o Nasdaq recuava 0,11% e o S&P 500 cedia 0,24%.

ALTAMIRO SILVA JÚNIOR, CORRESPONDENTE, Agencia Estado

15 de maio de 2014 | 10h41

Os dados da produção industrial eram um dos números mais esperados do mês, sobretudo depois da decepção com as vendas no varejo em abril, que cresceram apenas 0,1%. Os números divulgados hoje mostraram que a produção recuou 0,6% em abril ante março. A expectativa dos economistas era de queda bem menor, de 0,1%.

Mais cedo, foram divulgados vários outros indicadores. Os pedidos de auxílio-desemprego voltaram a surpreender e recuaram para 297 mil na semana encerrada dia 10 de maio. Foi o menor nível desde maio de 2007. A expectativa dos economistas era de que ficassem em 320 mil. Outra surpresa veio com o índice Empire State de atividade em Nova York, que subiu para 19,01 em maio, bem acima do nível esperado pelos economistas, de 5, e o maior patamar dos últimos quatro anos.

A inflação medida pelo índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 0,3% em abril ante março, dentro do esperado, mas foi a maior alta mensal desde junho de 2013. Nos 12 meses encerrados em abril, o CPI acumula aumento de 2%, chegando dentro da meta do Fed.

Os economistas ressaltam que a inflação parece finalmente acelerar nos EUA, depois de vários meses em níveis muito baixos. Na quarta-feira, 14, o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês), que mede a inflação no atacado, ou seja, antes de chegar ao consumidor, registrou a maior alta em 19 meses, subindo 0,6% em abril. Para a economista da corretora Mesirow Financial Diane Swonk, se essa aceleração recente da alta dos preços for mesmo reflexo de uma tendência de aquecimento maior da economia, uma inflação maior será bem-vinda.

Após a abertura do mercado, ainda saem indicadores do setor de construção e uma pesquisa regional do Fed da Filadélfia, mas a maior expectativa é para a apresentação de Yellen, a partir das 19h10 (de Brasília). Os índices futuros operaram em queda na maior parte desta manhã, por causa do mau humor no mercado financeiro internacional após os dados do Produto Interno Bruto (PIB) da Europa abaixo do esperado. Após a divulgação dos vários indicadores nos EUA, ganharam força e o Nasdaq chegou a subir, para depois reverter.

No noticiário corporativo, o Walmart divulgou seus resultados trimestrais, com lucro de US$ 3,6 bilhões, queda de 5% ante igual período do ano passado. A maior rede de varejo dos EUA era uma das poucas que faltavam para divulgar o balanço trimestral e acabou decepcionando os investidores, sobretudo com projeções de ganho por ação para o segundo trimestre abaixo do esperado. No pré-mercado, a ação tinha queda de 2,91%.

Já a Cisco System era destaque de alta no pré-mercado, subindo 7,72%. A gigante de tecnologia reportou resultados ontem após o fechamento do mercado com lucros e receitas batendo estimativas. O lucro ficou em US$ 2,2 bilhões no trimestre.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valoresNYYellen

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.