Ranking: Bovespa entregará carta ao governo com novas sugestões

O presidente da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), Raymundo Magliano Filho, disse que entregará hoje uma carta ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, com novas sugestões para o mercado de capitais. O documento também aponta o que já foi atendido pelo governo. Em discurso durante a entrega do prêmio Destaque Empresas, concedido pela Agência Estado, ele disse que a sociedade brasileira passa por uma grande mudança cultural. "Os empresários estão cada vez mais preocupados com a transparência e a abertura de capital, o que mostra a responsabilidade deles perante a sociedade." Outro sinal da mudança, segundo Magliano, é o surgimento de empresas com todo capital pulverizado no mercado, ou seja, sem um acionista majoritário. "Há alguns anos acharíamos impossível isso acontecer." Ele afirmou que a própria Bolsa resolveu acompanhar essa mudança cultural iniciando os estudos para a abertura de capital. "É uma demonstração de que queremos desenvolver a democracia, permitindo que qualquer pessoa seja acionista da Bovespa", afirmou ele. "Não podemos falar para as empresas abrirem o capital se nós mesmos não somos uma companhia aberta", complementou. De acordo com ele 70% das bolsas mundiais são desmutualizadas (abertura do atual sistema de cotas, que são detidas por corretoras).

Agencia Estado,

01 de junho de 2006 | 11h00

Tudo o que sabemos sobre:
ações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.