Ranking: Crescimento do PIB e queda da Selic são positivos, avalia Confab

O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no primeiro trimestre e a redução da taxa Selic em 0,5 ponto porcentual na quarta-feira são positivos para a economia e para as empresas, na opinião do presidente da Confab, Roberto Vidigal. "As duas coisas estão ligadas, já que a queda de juros promove o aumento do consumo e melhoria da renda, o que contribui para o crescimento do PIB" , avaliou. Segundo o executivo, a continuidade do recuo dos juros é imprescindível para a expansão das empresas brasileiras, que competem no exterior com outras companhias sujeitas a taxas de juros muito menores. Ele explica que os juros são um componente "pesado" na formação de custos das corporações brasileiras. O presidente da Confab disse que a estratégia da companhia no momento está voltada para conquistar contratos internacionais, pois no Brasil o segmento de petróleo e gás, onde estão os principais clientes, anda em ritmo lento. Segundo Vidigal, a expectativa é que a concorrência para a construção do gasoduto Gasene seja realizada ainda em 2006, com reflexos para a receita da Confab apenas em 2007. A empresa está em concorrência para fornecimento de um projeto de gasoduto na Argentina. A disputa tem prazo de conclusão entre o final de 2006 e início de 2007. De acordo com o executivo, a Confab tem clientes no Norte de África e EUA, além de outros países na América do Sul. Ele destaca que o frete eleva o custo de vendas dos seus produtos. "Dependendo do lugar, o frete pode responder por até 20% do valor do produto." Vidigal participa hoje do evento Destaque Empresas, realizado pela Agência Estado para premiar as melhores companhias abertas de 2005.

Agencia Estado,

01 de junho de 2006 | 11h18

Tudo o que sabemos sobre:
ações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.