Receio com relação a excesso de oferta derruba petróleo

Os contratos futuros de petróleo operam em baixa, pressionados por receios de que o crescimento da oferta esteja superando a demanda em meio ao fraco ambiente econômico global. "Esse excesso de oferta física evita que os preços subam no momento", afirmou Carsten Fritsch, analista de commodity do Commerzbank. No entanto, "ainda estamos em um ambiente de oscilação dentro de faixas restritas", observou Fritsch, acrescentando que não espera um movimento significativo nos preços nas próximas semanas.

Agencia Estado

10 de maio de 2013 | 08h45

A Oil Movements, que acompanha dados sobre tanques de petróleo, afirmou, na quinta-feira, 9, que os embarques marítimos da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) crescerão 290 mil barris por dia nas quatro semanas até 25 de maio, em comparação com o período anterior de quatro semanas.

Nesta sexta-feira, 10, a Opep revisou ligeiramente para cima sua previsão para a demanda média pelo petróleo que produz neste ano para 29,8 milhões de barris por dia (bpd), de 29,7 milhões de bpd, mas isso ainda significa uma queda de 400 mil bpd em relação ao ano passado.

Analistas da JBC Energy afirmaram em relatório a clientes que os extensos estímulos monetários fornecidos por diversos bancos centrais impulsionaram os mercados de ações, mas não têm gerado impacto na economia real ou nos preços do petróleo. O brent caiu 6% desde o começo do ano, enquanto o índice Dow Jones da Bolsa de Nova York avançou 15,1%.

Enquanto isso, o mercado de petróleo tem se mantido imune ao aumento das tensões no Oriente Médio, destacaram analistas da PVM Fundamentals. "Talvez todas as notícias sobre óleo de xisto, independência energética dos EUA e estoques recordes naquele país tenham fornecido conforto e reduzido as expectativas de preços", afirmaram.

Às 8h37 (de Brasília), o petróleo para junho negociado na Nymex caía 0,94%, para US$ 95,48 por barril, e o brent para junho recuava 0,75% na ICE, para US$ 103,69 por barril. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoofertareceio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.