Recuperação técnica garante alta de 0,83% em HK

Papéis de empresas com ligação com a China lideraram o pregão em Hong Kong, cujo índice Hang Seng subiu 0,83% hoje. O mercado passou por recuperação técnica, já que ontem havia registrado queda de 1,9%, em razão da alta da taxa de juros na China anunciada sexta-feira. ?Os investidores compraram ações que estavam depreciadas ontem?, disse Francis Lun, gerente-geral da Fulbright Securities. O mercado chinês fechou em alta, liderado por empresas do setor minerador, depois da alta dos preços dos metais no mercado internacional. O Xangai Composto subiu 0,76% e o Shenzhen Composto teve aumento de 1,02%. Shandong Gold-Mining avançou 5,1%; Zhongjin Gold subiu 2,9%; Jiangxi Copper teve alta de 5% e Yunnan Copper aumentou 4,9%. Alguns analistas disseram que os ganhos no setor bancário ajudaram na manutenção do mercado no período da tarde. China Minsheng Banking subiu 1,5%; China Merchants Bank avançou 2,8% e Shanghai Pudong Development Bank aumentou 1,9%. O yuan subiu e no fim do dia o dólar caía para 7,9651 yuans no sistema automático de preços, de 7,9642 yuans de segunda-feira. A Bolsa de Taiwan registrou alta nesta terça-feira com recuperação técnica depois da baixa de 3,2%, mas as preocupações sobre a situação política do país limitaram os ganhos. O índice Taiwan Weighted encerrou o dia com aumento de 1,3%. Segundo a mídia local, o ex-presidente do Partido Democrático Progressivo, Shih Ming-teh, conquistou considerável apoio popular para a realização, em setembro, de um protesto com o objetivo de derrubar o atual presidente, Chen Shui-bian. ?Isso (a questão política) vai dominar as transações do mercado nas próximas semanas?, disse Derek Lam, chefe de vendas da Fubon Securities. Chi Mei Optoeletronics avançou 4,5% e AU Optronics subiu 2,5%. Em Seul, um forte programa de compras, estimulado pelas aquisições de investidores estrangeiros no mercado futuro, fizeram com que o índice Kospi tivesse alta de 1%. Analistas disseram os estrangeiros compraram no mercado futuro com o objetivo de provocar alta para embolsar os lucros no mercado à vista. As declarações de membros do governo do Irã indicando que o país não vai abandonar o enriquecimento de urânio afetaram o humor dos investidores da Bolsa de Manila. O principal índice desse mercado, o PSE Composto, registrou queda de 0,5%. ?Questões geopolíticas no Irã resultaram em aumento dos preços do petróleo. Eu acredito que esse é o único fator, no momento, que influencia o mercado?, disse o analista Jose Vistan, da Capital Securities. Philippine Long Distance Telephone Co. recuou 0,8%; SM Prime teve baixa de 1,3%. Já a queda de 13% da Global Equities foi resultado de realização de lucros, depois de forte alta motivada por especulação. Em Sydney, o índice S&P/ASX 200 subiu 0,3%. Os investidores trocaram os papéis de bancos pelos de mineradoras, em meio a especulações sobre compras no setor e melhora do otimismo sobre a economia norte-americana. Os papéis do Rinker Group subiram 2,5%, graças à aposta de que a queda no setor de habitação nos EUA não será tão ruim quanto o esperado. No setor de mineração, BHP Billiton subiu 1,4%; Rio Tinto avançou 1%; Woodside Petroleum teve alta de 1,4%, Alumina fechou 2% acima do registrado ontem e Zinifex aumentou 3,7%. Na Bolsa de Kuala Lumpur (Malásia), o índice composto de 100 blue chips fechou em alta de 0,26%. Na Bolsa de Jacarta (Indonésia), o JSX Composto encerrou com perda de 0,19% e, em Cingapura, o Strait Times teve ganho de 0,55%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.