Regulamentação pode empurrar mais bancos para sombra

O Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) advertiu nesta segunda-feira que os reguladores em todo o mundo arriscam empurrar a atividade financeira para nichos de mercado com menos regulamentação e menor transparência, criando mais riscos do que o que eles querem conter.

PATRÍCIA BRAGA, Agencia Estado

18 de junho de 2012 | 20h02

"Existe uma boa chance de haver expansão significativa de atividades financeiras não bancárias como resultado direto do aumento no nível na regulamentação bancária que estamos vendo agora", afirmou o diretor administrativo do IIF, Charles Dallara na divulgação de relatório sobre o assunto. "Será importante monitorar as implicações disso no risco sistêmico", acrescentou ele.

A força tarefa de regulamentação do G-20, o Conselho de Estabilidade Financeira, está tentando tornar o setor financeiro não bancário mais transparente e deve fazer recomendações para o G-20 no final deste ano.

O diretor de assuntos regulatórios do IIF, Andres Portilha, afirmou que as autoridades não devem subestimar o valor desse setor. "Eles fornecem benefícios substanciais para a economia. E claramente existe o risco a capacidade desses bancos darem suporte à economia ser limitada", afirmou Portilla. "Outras formas de intermediação financeira precisam ser encontradas para preencher essas lacunas." As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IFFregulamentaçãobancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.