Resoluções visam a evitar arbitragem regulatória

O chefe do Departamento de Normas do Banco Central, Sérgio Odilon dos Anjos, afirmou hoje que as resoluções do Conselho Monetário Nacional (CMN) têm por objetivo evitar a "arbitragem regulatória" dos investidores estrangeiros no mercado de futuros. Segundo ele, as medidas garantem a efetividade do decreto que instituiu uma alíquota de 6% de IOF para os depósitos de garantias (margens) depositadas por investidores estrangeiros que operam na BMFBovespa.

FABIO GRANER, Agencia Estado

20 de outubro de 2010 | 21h50

As resoluções 3914 e 3915 do CMN vedam o aluguel, troca ou empréstimo de ativos financeiros por instituições financeiras a investidores não residentes no País quando o objetivo for a alocação de margens na BM&F e também exigem a realização de operação de câmbio simultâneo quando o investidor estrangeiro já tiver ativos no País e alocar isso como margem na bolsa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.