Risco Brasil cai abaixo de 190 pontos pela primeira vez

O risco Brasil recuou abaixo de 190 pontos pela primeira vez na história do indicador, segundo a assessoria do banco de investimentos americano JP Morgan. Às 14h20 (de Brasília), o risco caía 5 pontos, para mínima de 189 pontos-base. Na máxima do dia hoje, o risco Brasil chegou a 195 pontos. O risco geral dos países emergentes, medido pelo Embi+, caía 5 pontos para 166 pontos-base, no mesmo horário. O risco Brasil, ou risco-país, é o grau de desconfiança dos mercados financeiros em relação à capacidade de o país pagar sua dívida e é calculado com base no rendimento dos títulos da dívida externa no mercado secundário. Na prática, a medida em pontos representa quanto o país paga a mais em relação à rentabilidade garantida pelos bônus do Tesouro dos Estados Unidos. Ou seja, com o nível de 189 pontos-base atingido hoje, o governo brasileiro teria de pagar 1,89% de juros a mais do que os EUA para captar recursos no mercado internacional. A queda do índice ocorre depois da divulgação de dois indicadores de atividade da economia dos Estados Unidos. Tanto o índice de atividade industrial nacional dos gerentes de compras quanto o indicador de gastos (investimentos) no setor de construção nos EUA demonstraram que a economia norte-americana não está em desaceleração mais acelerada do que o desejado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.