Risco Brasil renova mínima histórica, a 180 pontos-base

O risco Brasil, medido pelo banco de investimentos JP Morgan, renovou esta tarde sua mínima histórica, caindo a 180 pontos-base. O risco-país operou em alta durante todo o dia, mas inverteu o sinal após a divulgação, pela agência de classificação de risco Fitch Ratings, de que elevou a perspectiva da nota de crédito do Brasil para "positiva". Em relação a ontem, o risco Brasil cai 2 pontos-base. O risco dos países emergentes, enquanto isso, opera estável, a 165 pontos-base. O risco-país representa o grau de desconfiança dos mercados financeiros em relação à capacidade de o país pagar sua dívida e é calculado com base no rendimento dos títulos da dívida externa no mercado secundário. Na prática, a medida em pontos representa quanto o país paga a mais em relação à rentabilidade garantida pelos bônus do Tesouro dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.