Sem NY, Bolsas europeias tiveram queda de negócios

Dia de ontem foi o 4º mais fraco do ano com o fechamento de mercados em Wall Street por causa de furacão

SERGIO CALDAS - SERGIO.CALDAS@ESTADAO.COM, Agencia Estado

30 Outubro 2012 | 14h29

Os volumes negociados nos mercados acionários da Europa tiveram forte queda em meio ao fechamento das Bolsas de Nova York, que ficaram impedidas de operar nesta segunda e terça-feira por causa do impacto da supertempestade Sandy na Costa Leste dos Estados Unidos.

Todas as grandes Bolsas norte-americanas, incluindo a Nyse e a Nasdaq, e plataformas alternativas de negócios, como Bats Global e Direct Edge, ficaram fechadas por causa da passagem da tormenta. A última vez em que a Nyse foi obrigada a fechar por dois dias seguidos em razão de fatores climáticos ocorreu em 1888, quando uma grande nevasca atingiu Nova York.

O impacto do fechamento dos mercados nos EUA foi forte na Europa. Segundo um trader, um indicador que acompanha ações e índices futuros de ações, o dia de ontem foi o quarto mais fraco do ano em negócios.

O volume médio de ações listadas nos índices CAC 40, DAX e FTSE 100, de Paris, Frankfurt e Londres, respectivamente, foi o nono mais baixo do ano nesta segunda-feira (29), em torno de 5,7 bilhões de euros. A média diária desde o início do ano está em torno de 10 bilhões de euros. Os demais oito dias de baixa liquidez foram marcados por feriados em algum dos países europeus acima ou nos EUA.

Em Londres, o volume de ontem foi o quinto menor do ano, em 2,4 bilhões de libras. O dia de menor liquidez, 2,04 bilhões de libras, foi registrado em 1º de maio. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
bolsasEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.