Sem NY, Bovespa sobe mas tem 2º pior volume do ano

Alta do índice foi sustentada pela valorização dos papéis da Vale e da Petrobras; volume financeiro somou R$ 3,17 bilhões

Alessandra Taraborelli e Ana Luís Westphalen, da Agência Estado,

30 Outubro 2012 | 17h45

Em mais um dia esvaziado pela ausência de negócios em Nova York em razão da supertempestade Sandy, a Bovespa conseguiu encerrar no azul o pregão da terça-feira, sustentada pela alta da Vale e pela recuperação de Petrobras, motivada pela volta dos rumores de que o esperado reajuste de combustível possa sair. A ação da estatal caiu mais de 3% na sessão anterior.

O movimento de valorização das blue chips foi amparado por notícias positivas do exterior, entre elas, a contração menor do que a esperada para o Produto Interno Bruto (PIB) da Espanha no terceiro trimestre ante o segundo. Nos Estados Unidos, o avanço contínuo nos preços de moradias em agosto foi visto como sinal de recuperação gradual do setor.

O Ibovespa encerrou o dia em alta de 0,89%, aos 57.683,76 pontos. Na mínima, o índice ficou estável, aos 57.178 pontos, e na máxima, renovada no final dos negócios, subiu 1,03%, para 57.764 pontos. A perda acumulada no mês é de 2,52%, enquanto no ano a Bolsa tem ganho de 1,64%. O giro financeiro somou R$ 3,17 bilhões, o segundo pior do ano, atrás de 28 de maio (R$ 3,145 bilhões). Os números são preliminares.

O sócio-diretor da corretora Elite, Otto dos Santos, ponderou que não havia muito o que dizer sobre a Bovespa, já que as Bolsas de Nova York, principal referencial, não funcionaram. "A Bolsa depende muito do dinheiro lá de fora e hoje grandes players não estão operando."

Um experiente operador ressaltou ainda que o estrago da supertempestade Sandy faz crescer o temor sobre a recuperação da economia norte-americana. "O país está tentando se recuperar. Aí vem esse furacão para atrapalhar. Isso pode pesar um pouco mais nos negócios."

Destaques

Entre as blue chips, Petrobras, que na véspera teve forte queda por decepção com o balanço do terceiro trimestre, recuperou parte das perdas. O papel ON subiu 0,90% e o PN avançou 0,84%, em linha com o petróleo no mercado internacional.

As ações da Vale terminaram com ganhos de 0,48% a ON e de 0,78% a PNA.

Gafisa ON (+4,57%), TIM ON (+3,99%) e Cielo ON (-3,74%) figuraram entre os destaques de alta do Ibovespa.

Em contrapartida, o ranking de perdas do índice foi liderado por Fibria ON (-3,31%), seguida por Copel PNB (-1,78%) e Dasa ON (-1,76%).

As bolsas de Nova York voltam a operar na quarta-feira. Os investidores esperam volatilidade na reabertura, já que a semana está carregada de balanços de empresas e de indicadores importantes, que vão culminar na sexta-feira com os dados do nível de emprego em outubro. Mais cedo, o presidente Barack Obama declarou um desastre de grandes proporções na cidade de Nova York e em Long Island, duas das regiões mais afetadas pela supertempestade Sandy.

Mais conteúdo sobre:
Bovespa fechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.