Sem pressão inflacionária, Bolsas de NY sobem

O índice Dow Jones da Bolsa de Nova York abriu em alta de 0,12% e o índice Nasdaq avançava 0,33% logo após a abertura, alinhados com o comportamento dos índices futuros, que reagiram positivamente à indicação de inflação controlada nos EUA, como observou ontem o Livro Bege do Fed (o BC americano), que avalia as condições da economia nas várias regiões cobertas pelas distritais da autoridade monetária. O banco de investimentos Bear Stearns, assim como suas concorrentes Goldman Sachs e Lehman Brothers, apresentou lucro superior às estimativas do mercado. Nas operações que antecederam o pregão regular, suas ações subiram 2,1%, com divulgação de alta de 36% em seu lucro líquido no primeiro trimestre, para US$ 514 milhões ou US$ 3,54 por ação, de US$ 379 milhões ou US$ 2,64 por ação no mesmo período do ano passado. Analistas esperavam lucro de US$ 2,95 por ação. Já os papéis da Ford operaram em baixa, de mais de 3% no pré-mercado, refletindo o rebaixamento em sua recomendação pelo J.P. Morgan, que citou perspectiva de deterioração superior à prevista no mix de produtos da empresa. As informações são das agências internacionais e Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.