S&P reafirma nota da Embraer

Em nota, a agência justifica que os ratings refletem o perfil de negócios "satisfatório" da fabricante de aeronaves e o seu perfil financeiro "intermediário"

Agência Estado,

21 de julho de 2010 | 12h05

A Standard & Poor's reafirmou em "BBB-" os ratings de crédito corporativo de longo prazo da Embraer. A perspectiva para a classificação de risco é estável. Em nota, a agência justifica que os ratings refletem o perfil de negócios "satisfatório" da fabricante de aeronaves e o seu perfil financeiro "intermediário".

 

Segundo a S&P, a Embraer detém uma posição favorável no mercado global de aviação comercial, uma carteira de produtos e backlog adequados, produtividade favorável na área de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) em seu segmento setorial e forte liquidez.

 

Contrabalançam parcialmente os fatores positivos, segundo a S&P, "as condições de mercado de certa forma ainda incertas para a indústria aeroespacial, apesar das melhorias recentes, a exposição indireta da Embraer a uma base de clientes com fraca qualidade de crédito, certa concentração de backlog em alguns clientes, a dependência de fontes de financiamento de aeronaves algumas vezes escassas e crescentes despesas de P&D para desenvolver novos jatos".

 

A perspectiva estável reside na expectativa de que a Embraer apresentará deterioração "modesta" em suas métricas de crédito em 2010 e uma "recuperação gradual" dos resultados em 2011. Isso dará condições para a empresa ter "sólida liquidez" contra condições adversas de mercado.

 

Se a liquidez da Embraer se enfraquecer, avisa a agência de rating, a perspectiva pode ser alterada para negativa. Essa medida seria tomada em caso de redução nas reservas de caixa ou de aumento no endividamento total, somados a métricas de crédito mais fracas, com índices de dívida líquida sobre Ebitda consistentemente acima de três vezes e de geração interna de caixa sobre dívida líquida abaixo de 25%. "Dadas as condições atuais, consideramos limitado o potencial para elevação nos ratings", reforça a S&P, em seu comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
s&pembraerratingperspectiva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.