S&P rebaixa ratings de bancos portugueses

Agência de classificação de risco informa que a perspectiva dessas instituições é negativa

Marcílio Souza, da Agência Estado,

27 de abril de 2010 | 15h46

Após rebaixar o rating soberano de Portugal, agência de classificação de risco Standard & Poor's Ratings Services reduziu as notas de longo e curto prazos para os bancos do país, colocando-as em perspectiva negativa.

 

As notas de longo e curto prazos do Banco Santander Totta passaram de AA-/A-1+ para A/A-1; as da Caixa Geral de Depósitos caíram de A+/A-1 para A-/A-2; as do Banco Espírito Santo foram rebaixadas de A/A-1 para A-/A-2. As classificações de longo e curto prazos do Banco BPI diminuíram de A/A-1 para A-/A-2. O Banco Comercial Português teve sua nota de longo prazo diminuída de A- para BBB+, mas a de curto prazo foi reiterada em A-2.

 

"Acreditamos que os riscos que os bancos portugueses enfrentam estejam crescendo, por causa do enfraquecimento das perspectivas de crescimento para a economia portuguesa no médio prazo, da posição fiscal estruturalmente fraca de Portugal, do elevado grau de alavancagem do setor privado do país e da elevada dependência que o sistema financeiro tem do financiamento externo", disse a S&P em comunicado. As informações são da Dow Jones.

 

Tudo o que sabemos sobre:
PortugalS&Pratingsbancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.