Setor de energia é destaque nas bolsas européias

As bolsas européias fecharam em alta nesta quarta-feira, com o bom desempenho do setor de energia contrabalançando as preocupações com a taxa de juros dos EUA e a queda de algumas varejistas. Royal Ahold, por exemplo, caiu 4,6% em Amsterdã depois de informar que não conseguirá cumprir suas metas de lucro para 2006. Em Londres, o índice FT-100 subiu 23,50 pontos, ou 0,40%, para 5.959,20 pontos, liderado pelas ações da BG Group, que saltaram 4,3%. A companhia foi beneficiada por rumores citados pelo jornal Independent de que a Exxon Mobil pretende lançar uma oferta de cerca de US$ 55 bilhões pela companhia. Um porta-voz da BG Group disse que a empresa não faz comentários sobre rumores e especulações. A alta do petróleo ajudou BP (+0,83%) e Royal Dutch Shell (+1,4%). A cadeia de supermercados J. Sainsbury subiu 1,6% depois de anunciar crescimento de 5,7% de suas vendas de mesmas lojas no quarto trimestre. Em Frankfurt, o índice Dax fechou em alta de 24,15 pontos, ou 0,41%, aos 5.914,78 pontos. As ações da Bayer caíram 3,9%, depois de a empresa afirmar que vai emitir um bônus conversível de 2 bilhões de euros para ajudar a financiar a compra da Schering. A bolsa de Paris fechou com o índice CAC-40 em alta de 30,26 pontos, ou 0,59%, para 5.180,25 pontos. EDF liderou os ganhos, subindo 4,1%, depois da venda de sua fatia na Light. Em Milão, onde o índice S&P/Mib fechou em alta de 255 pontos, ou 0,68%, aos 37.700 pontos, o principal destaque foi a estréia das ações da fabricante de sistemas ferroviários Ansaldo STS. Os papéis dispararam 18%. A bolsa de Madri fechou com o índice Ibex-35 em alta de 43,10 pontos, ou 0,37%, aos 11.817,30 pontos. O conglomerado Inditex, que reúne diversas varejistas, ganhou 3,5%, depois de anunciar aumento de 26% do lucro anual e de 21% da receita. As vendas de mesmas lojas cresceram 5%. A bolsa de Lisboa fechou com o índice PSI-20 em alta de 96,41 pontos, ou 0,95%, aos 10.219,69 pontos. As ações da Portugal Telecom subiram 0,1%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.