Setor de tecnologia puxa alta de 0,8% em Tóquio

A Bolsa de Tóquio ampliou seu rali pela terceira sessão consecutiva, com a recuperação do dólar frente ao iene impulsionando as ações de empresas exportadoras, como Sharp e Canon. O índice Nikkei 225 ganhou 0,8% e fechou em 17.292,39 pontos. A cotação do dólar subiu de cerca de 117,2 ienes na sexta-feira para perto de 118,1 ienes. O Nikkei teve seu menor nível de fechamento do ano na segunda-feira passada, mas desde então já avançou 3,9%. Alguns observadores, porém, permanecem cautelosos em relação à possibilidade de o indicador se retrair para muito além daquele piso. Kirby Daley, estrategista da corretora Societé Generale´s Fimat, observou que as exportadoras têm liderado o crescimento do resultado das empresas, ?mas o rumo da economia dos EUA nos próximos meses ainda é uma questão em aberto?. Os investidores buscaram hoje ações das empresas de eletrônica, na onda do enfraquecimento do iene e de algumas indicações positivas para o setor. Sharp subiu 2,5% depois que a corretora JP Morgan elevou a classificação das ações da companhia para ?acima da média do mercado? (overweight), na sexta-feira. A corretora citou o crescimento na produção de televisores com telas de cristal líquido. Fabricantes de vidro, que fazem as telas para os aparelhos de TV, também tiveram alta. Asahi Glass avançou 3,2%. A fabricante de semicondutores e de equipamentos para monitores de tela plana Tokyo Electron teve valorização de 1,1%. O jornal ?Nikkei? noticiou que a empresa espera para o ano fiscal que se encerra em 31 de março um crescimento de 78% em seu lucro operacional. Ainda no setor de eletrônica, Matsushita Electric Industrial fechou o pregão em alta graças à notícia de que estaria oferecendo um pacote de incentivo à aposentadoria voluntária para um número não especificado de trabalhadores, a fim de melhorar sua lucratividade. As ações subiram 1,9%. A Canon também teve alta, de 1%, após anunciar que está construindo uma nova planta para o desenvolvimento de tecnologias de baixo custo. O setor financeiro, que conseguiu fortes ganhos no pregão de sexta-feira, esteve hoje entre os grandes perdedores do dia, devido a realizações de lucros. Aiful recuou 3,2%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.