Estadão
Estadão

Setores de alimentos e bancos lideram valorização de mercado em 2015

Ambev lidera o ranking, com crescimento de R$ 35,6 bilhões em valor de mercado, seguida pela Souza Cruz, JBS e Bradesco

Luana Pavani, O Estado de S. Paulo

20 de março de 2015 | 17h40


Os setores de alimentos e bancos são os que mais se valorizaram este ano no mercado das companhias brasileiras de capital aberto, conforme levantamento da consultoria Economática. 

O valor de mercado aumentou R$ 36,8 bilhões no ano de 2015, na comparação com o registrado no final de 2014, alcançando um total de R$ 2,13 trilhões em 19 de março.

O setor de alimentos e bebidas cresceu R$ 41,2 bilhões em valor de mercado, ao passo que os bancos tiveram valorização de R$ 13,7 bilhões, na comparação do final de 2014 com o período de janeiro até 19 de março em 2015. 


Na outra ponta, os setores que mais perderam valor de mercado foram educação, mineração e petróleo e gás.

Foram avaliadas 296 companhias abertas, das quais Ambev lidera o ranking, com crescimento de R$ 35,6 bilhões em valor de mercado, seguida pela Souza Cruz, com R$ 9,90 bilhões no ano até 19 de março, e JBS, com R$ 7,6 bilhões. 

Em seguida aparecem o Bradesco, com R$ 7,57 bilhões, Cielo, com R$ 7,42 bilhões e Santander Brasil, com R$ 6,66 bilhões.

A de maior queda em valor de mercado foi a Vale, que saiu de R$ 107,6 bilhões em 31/12/2014 para R$ 93,6 bilhões em 19 de março. Petrobrás e Kroton aparecem na sequência, com perdas, respectivamente, de R$ 12,9 bilhões e R$ 8,4 bilhões em valor de mercado no período analisado.

Na sequência aparecem a Braskem, com perda de R$ 3, 01 bilhões, Natura, com R$ 2,56 bilhões e Estácio Part, com R$ 2,50 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Economatica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.