Siderúrgicas da Índia decidem não elevar preços

As siderúrgicas da Índia decidiram não elevar os preços de seus produtos neste mês por causa das cotações estáveis nos mercados globais e dos valores mais baixos praticados na China, disseram executivos do setor. "Não vamos alterar nossos preços este mês", disse o diretor de finanças da JSW Steel, Seshagiri Rao, à agência Dow Jones. Ele afirmou que o valor médio das bobinas laminadas a quente está em US$ 600 a tonelada no estrangeiro, e de 7% a 10% mais baixo do que isso no mercado indiano.Um executivo sênior da Tata Steel, a segunda maior siderúrgica do país em capacidade, também afirmou que não haverá reajustes, mas não deu mais detalhes. "Não prevemos nenhuma elevação dos preços do aço este mês porque as cotações internacionais estão nos mesmo níveis", disse o analista Bhavin Cheddha, da Pioneer Intermediares, uma corretora de Mumbai.Desde abril, as siderúrgicas indianas já reajustaram seus produtos quatro vezes. Elas atribuíram esses aumentos aos preços globais mais elevados e aos custos maiores de matérias-primas como carvão, minério de ferro e zinco. A desvalorização da rupia contribuiu para o encarecimento das importações de matérias-primas.O presidente da Indian Steel Alliance, Moosa Raza, disse que a demanda por aço no país deverá continuar forte por causa dos gastos maiores do setor privado e do governo para ampliar a infra-estrutura. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

01 de agosto de 2006 | 10h21

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.