Siderúrgicas indianas reajustam preços

A Tata Steel, segunda maior siderúrgica da Índia em termos de capacidade, elevou o preço das bobinas a quente em 500 rupias a 1.000 rupias (de US$ 10,78 a US$ 21,57) por tonelada nesta quinta-feira, de acordo com o porta-voz da companhia. "O ajuste será aplicado somente para nossos clientes que não têm contrato e os que compram à vista", afirmou o porta-voz à Dow Jones Newswires.A siderúrgica indiana JSW Steel Ltd. também aumentou a partir de hoje os preços das bobinas a quente em 1.000 rupias (US$ 21,57) por tonelada, em razão da alta no custo de matérias-primas como minério de ferro e do preço do aço no mercado internacional, de acordo com um executivo sênior da companhia. No momento, a JSW considera também ajuste para o aço galvanizado devido ao forte avanço no preço do zinco, uma matéria-prima essencial, acrescentou o executivo.Segundo ele, a alta se mostrou necessário porque os preços do aço na Índia atualmente estão entre US$ 80,00 e US$ 100,00 abaixo dos praticados na Europa. "A diferença entre os nossos preços (Índia) com os da Europa e EUA é alta", defendeu o executivo. A JSW Steel vende de 25% a 30% do total de sua produção para clientes com contratos de três meses de duração. O restante da produção é vendido em acordos que são renovados mensalmente.Na seqüência, as concorrentes locais Ispat Industries Ltd. e Essar Steel anunciaram alta de 1.000 rupias para as bobinas a quente. Com o aumento, a bobina da Ispat vai custar entre 26 mil rupias e 26,5 mil rupias a tonelada, afirmou um executivo do grupo. O preço da bobina a quente da Essar deve ficar próximo de 26 mil rupias. Pela manhã, a Tata Steel também anunciou ajuste semelhante. As informações são da agência Dow Jones.

Agencia Estado,

01 de junho de 2006 | 10h36

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.