Siderúrgicas investirão US$ 11 bi no País até 2010

Os programas já definidos pelas empresas do parque siderúrgico existente no País de 2006 a 2010 compreenderão investimentos de US$ 11,2 bilhões, que deverão elevar a capacidade instalada da siderurgia brasileira dos atuais 36 milhões de toneladas/ano para 43,9 milhões de toneladas/ano ao final de 2010. Os dados são parte de estudo do Instituto Brasileiro de Siderurgia (IBS) sobre "investimentos e capacidade instalada" do setor, divulgado hoje.A estimativa é que o mercado interno de produtos siderúrgicos crescerá mais de um milhão de toneladas por ano até 2006 e essa projeção levará aos novos investimentos, que têm como objetivo acréscimos na atividade produtiva, além de manter sua atualização tecnológica e "indispensável competitividade". Os investimentos previstos do setor siderúrgico até 2010 serão, anualmente, de US$ 3,04 bilhões em 2006; US$ 2,86 bilhões em 2007; US$ 2,09 bilhões em 2008; US$ 1,89 bilhão em 2009 e US$ 1,31 bilhão em 2010.O setor de aços planos investirá US$ 4,79 bilhões de 2006 a 2010 e, no mesmo período, o segmento de aços planos desembolsará US$ 4,76 bilhões em investimentos. O segmento de aços especiais investirá US$ 1,64 bilhão.Segundo o estudo, o programa de investimentos, iniciado logo após a privatização do setor, absorveu US$ 15,9 bilhões em 12 anos (1994 a 2005), aplicados prioritariamente na modernização e atualização tecnológica.Com a realização dos investimentos já finalizados e os previstos, o setor desembolsará um total de US$ 27,07 bilhões entre 1994 e 2010. Desse total, 58% foram desembolsados na primeira fase dos investimentos até 2005 e 41,4% virão a partir deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.