Sky faz acordo com Telemar e Brasil Telecom

A Sky+DirecTV anunciou um acordo operacional e comercial com a Telemar e a Brasil Telecom. As empresas vão vender, em pacotes conjuntos, telefonia e banda larga das operadoras e TV paga da empresa de satélite. Com isso, devem fazer frente ao combo da Net e da Embratel. A Telemar planeja começar as vendas dos pacotes no Rio de Janeiro e em Niterói em março. A Brasil Telecom já iniciou em Brasília e Campo Grande.?Vamos oferecer descontos de 20% a 42%?, explicou o presidente da Sky+DirecTV, Luiz Eduardo Baptista. ?As contas continuarão separadas e vamos conectar os call centers.? Quem optar pelos pacotes conjuntos não pagará taxa de adesão ou equipamentos (antena e decodificador para TV e modem para banda larga).Os pacotes com a Telemar incluem telefonia fixa e móvel e, com a Brasil Telecom, somente fixa. ?Os clientes querem comprar todos os serviços de informação e entretenimento em um lugar único?, disse Luiz Eduardo Falco, presidente da Telemar. ?Fala-se muito de embate regulatório, fronteiras e problemas, mas existe uma demanda real do consumidor?, afirmou o presidente da Brasil Telecom, Ricardo Knoepfelmacher, também conhecido como Ricardo K.TelefônicaApesar de a cidade de São Paulo não estar incluída no acordo, o anúncio foi feito aqui. ?A sede da Sky+DirecTV fica em São Paulo e o Ricardo K. mora aqui?, justificou Baptista. A Telefônica, concessionária no Estado de São Paulo, encontrou outras saídas para oferecer TV paga: fechou um acordo com a DTHi, empresa de TV via satélite, e anunciou a compra da TVA, que depende da aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).Antes da fusão com a DirecTV, a Sky teve um acordo com a Telefônica, parecido com o que foi anunciado ontem com a Telemar e a Brasil Telecom. ?Ainda não estava na Sky para dizer o que não deu certo?, afirmou Baptista, que veio da DirecTV, sobre o acordo com a Telefônica. ?Às vezes, o DNA das empresas não combinam.? Ele disse que a Sky+DirecTV tem alguns testes em São Paulo, mas que não vê solução de curto e médio prazos para oferecer pacotes com telefonia, internet e televisão aqui.Ricardo K., da Brasil Telecom, citou o embate regulatório que existe entre teles e empresas de TV. Ele ficou evidente por alguns momentos ontem. Baptista, da Sky+DirecTV, disse ser contra a compra da TVA pela Telefônica e também da mineira WayTV pela Telemar. ?Na mesma área de concessão não pode?, explicou.Falco respondeu: ?Nós obviamente somos a favor da compra da WayTV pela Telemar?. A operação aguarda a aprovação da Anatel. ?Está demorando muito.? Ele disse que o caso da WayTV é diferente da TVA porque a Telemar participou de um leilão público, e foi a única que apresentou oferta, o que a habilitaria, perante a lei, a comprar a companhia.Baptista afirmou que o acordo anunciado ontem é diferente do que existe entre Telefônica e DTHi. ?Entre nós três, não vai haver ingerência de uma empresa na outra. O acordo da Telefônica é de fachada.? Para ele, a Telefônica, na prática, controla a DTHi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.