Sonaecom sugere medidas para manter concorrência após compra da PT

O grupo português Sonaecom sugeriu à Autoridade da Concorrência (AdC) quatro medidas para resolver problemas de competição envolvendo sua oferta pública de aquisição (OPA) pela Portugal Telecom (PT), de acordo com o jornal português Diário Económico.A empresa propôs a separação das redes de cobre e cabo, a criação de um novo operador (por intermédio da figura do operador móvel virtual) e a desagregação dos negócios de atacado e varejo no segmento de telefonia fixa. A quarta concessão envolve a divisão de mídia e conteúdos. Segundo uma fonte, a solução encontrada pela Sonaecom nesse caso passa pela venda desta área de negócio, permitindo que os conteúdos sejam fornecidos a todos os operadores.A proposta da Sonaecom será discutida pela equipe de Abel Mateus, presidente da AdC. A decisão final sobre a OPA, contrariando as previsões iniciais, deve ser apresentada apenas no final de agosto ou início de setembro.Pela lei, Mateus tem 90 dias úteis para seguir com a investigação aprofundada. O prazo começou a contar a partir de 6 de junho. A complexidade do caso e o fato de quase todas as soluções propostas pela Sonaecom envolverem questões de competência da agência reguladora do setor, a Anacom, devem justificar a demora da AdC em anunciar a decisão final sobre a fusão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.