Summers desiste de disputar Fed e bolsas de NY sobem

Os índices futuros das bolsas norte-americanas operam em alta, impulsionados pela notícia de que Lawrence Summers desistiu de concorrer ao cargo de presidente do Federal Reserve, sugerindo uma abertura positiva nos negócios à vista nesta segunda-feira. Os futuros, no entanto, reduziram um pouco os ganhos após a divulgação do índice Empire State, que contrariou uma previsão de alta. Por volta das 10h15 (de Brasília), no mercado futuro, o índice Dow Jones subia 0,96%, enquanto o Nasdaq avançava 0,77% e o S&P 500 registrava ganho de 1,02%.

Agencia Estado

16 de setembro de 2013 | 10h45

O índice Empire State, que mede a atividade manufatureira da região de Nova York, caiu a 6,29 em setembro, de 8,24 em agosto. Analistas esperavam que o indicador avançaria a 8,5. O dado é o último de uma série recente que favorece a manutenção da atual política de estímulos à economia dos EUA, que o Fed, como é conhecido o banco central norte-americano, vai revisar nos próximos dois dias.

Já a produção industrial dos EUA, divulgada agora há pouco, subiu 0,4% em agosto ante o mês anterior, vindo em linha com a expectativa dos economistas.

A reação de alta dos futuros à retirada da candidatura de Summers está ligada ao fato de ele ser considerado mais "hawkish" (agressivo) que outros possíveis pretendentes ao posto mais alto do Fed, como, por exemplo, a atual vice-presidente da instituição, Janet Yellen.

Para analistas, se Summers assumisse o comando, ele desmontaria mais rapidamente a atual política de relaxamento quantitativo do Fed, que prevê a compra mensal de US$ 85 bilhões em bônus. Yellen, por outro lado, tenderia a desfazer a atual política num ritmo mais gradual. Na quarta-feira (18), o Fed vai decidir se começa ou não a reduzir as compras mensais de ativos.

O fim da candidatura Summers também levou à desvalorização do dólar ante o iene e pressionou os juros dos Treasuries para baixo nesta manhã.

No noticiário corporativo, a Boise disparava quase 27% no pré-mercado após o fabricante de embalagens concordar em ser adquirida pela Packaging Corp., por US$ 1,3 bilhão. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.