Superávit primário de federais é recorde

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, afirmou hoje que o superávit primário nas contas das estatais federais, em 2005, de R$ 13,179 bilhões é recorde desde o início da série histórica, em 1991. Esse resultado contribuiu para que as empresas estatais reunidas (federais, estaduais e municipais) também obtivessem, no ano passado, um superávit recorde de R$ 16,441 bilhões.Pelos dados divulgados hoje pelo Banco Central, as empresas estatais estaduais tiveram um superávit primário acumulado de R$ 3,160 bilhões, e as municipais R$ 102 milhões. O resultado das empresas estatais estaduais porém, não é recorde. Altamir classificou de "surpreendente" o resultado das contas dos governos regionais, em 2005, que acumularam superávit primário de R$ 21,323 bilhões (R$ 17,194 bi para os Estados e R$ 4,129 bilhões para os municípios).Ele disse que esse resultado recorde nas contas dos Estados e municípios deu uma grande contribuição para o desempenho das contas do setor público consolidado, que apresentaram em 2005 um superávit, em valores nominais, recorde de R$ 93,505 bilhões.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2006 | 12h40

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.