Tarifa de energia no Maranhão terá alta média de 14,49%

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje um reajuste médio de 14,49% nas tarifas da Companhia Energética do Maranhão (Cemar) e de 14,06% nas da Empresa Força e Luz Coronel Vivida (Forcel). Na reunião que ocorre neste momento, os diretores da Aneel também aprovaram que o reajuste a ser cobrado dos consumidores residenciais da Cemar será de 8,4%, e, para as indústrias, de 16,4%. Esses porcentuais, porém, não são definitivos, uma vez que a diretoria decidiu considerar, para efeito de cálculo do reajuste, R$ 4 milhões pagos pela Cemar pelo uso da rede da Companhia Energética do Piauí (Cepisa), que não foram incluídos inicialmente pela área técnica da Aneel. Com isso, os porcentuais definitivos para os clientes residenciais e industriais deverão ficar ligeiramente superiores aos aprovados hoje na reunião. Em no máximo 48 horas, a agência deverá divulgar os porcentuais definitivos. Inicialmente, a área técnica não quis incluir os R$ 4 milhões porque não havia um contrato entre a Cemar e a Cepisa que comprovassem esse gasto. Mas a diretoria resolveu validá-lo por meio da comprovação desse dispêndio, por meio de faturas. A Cemar foi a primeira empresa a já incluir no reajuste anual o impacto dos gastos com programa Luz Para Todos. Segundo o diretor da Aneel, Jerson Kelman, dos 14,4% de reajuste médio autorizados pela empresa, 4% tem origem no programa. A Cemar fornece energia a 1,3 milhão de unidades de consumo. A Aneel também decidiria hoje o reajuste da Companhia Energética do Piauí, mas adiou a definição para a próxima quinta-feira, para ter mais tempo de analisar os relatórios. ForcelNo caso da Empresa Força e Luz Coronel Vivida (Forcel), que recebeu autorização para aumento de 14,06%, as tarifas dos clientes residenciais sofrerão reajuste, a partir de sábado (dia 26), de 5,32%, e a dos industriais, de 9,92%. A Forcel, que abastece 5.732 unidades de consumo no município de Coronel Vivida, pediu 6,92% de reajuste.

Agencia Estado,

22 de agosto de 2006 | 15h33

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.