Taxa de risco de bônus emergentes recua

BC da Índia elevou suas taxas de juro de referência da economia em 0,25 ponto porcentual

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

22 de março de 2010 | 08h28

O spread de risco medido pelo Emerging Markets Bond Index Global (Embig) do JPMorgan caiu em 3 pontos-base, para 269 pontos-base, sobre os Treasuries - que foram vendidos pesadamente diante dos temores de que o Federal Reserve possa elevar as taxas de juros antes do fim do ano.

 

Os bônus mais arriscados foram os maiores ganhadores do dia, com os spread de risco da Argentina e da Venezuela registrando as maiores quedas. Estes países são dois dos maiores grupos de rendimento de bônus no Embig e estão encontrando mais compradores.

 

Os investidores estão de olho principalmente na Argentina, uma vez que muitos observadores de mercado apostam que o país poderá chegar a uma acordo com detentores de dívidas em default em breve. Na quinta-feira, o país encaminhou documentos à Securities and Exchange Commission (SEC a CVM dos EUA) sobre seu plano de oferta de swap de US$ 15 bilhões em dívida. O movimento sinaliza que um acordo poderá acontecer em breve.

 

O afrouxamento da política monetária ao redor do mundo ajudou os ativos dos mercados emergentes consideravelmente no ano passado, e depois de uma série de bancos decidirem manter suas taxas de juros em níveis historicamente baixos no início da semana, com o banco central do México seguindo a tendência.

 

O BC mexicano manteve a taxa de juros em 4,5% pelo oitavo mês consecutivo, dizendo que as expectativas para a inflação permanecem estáveis, mesmo com a recuperação da economia provando ser mais vigorosa do que o esperado. "No México, a economia continua a se recuperar mais rapidamente do que o previsto", afirmou o banco central no seu comunicado.

 

Contudo, um aperto já começou na Ásia. Em um movimento inesperado, o banco central da Índia elevou suas taxas de juro de referência da economia em 0,25 ponto porcentual para ancorar as expectativas inflacionárias.

 

A Malásia também elevou as taxas de juros no início deste mês. Os observadores do mercado estão esperando, principalmente pela China - indiscutivelmente o motor de crescimento global -, que deve ter movimentos adicionais a fim de evitar o superaquecimento da economia. Os preços dos ativos foram afetados no começo deste ano, quando o país anunciou planos para elevar o nível do compulsório bancário. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bônus, emergentes, embig

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.