Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Telefónica nega interesse pela TIM no País

O presidente da espanhola Telefónica, Cesar Alierta, disse ontem que o grupo não está interessado em comprar a TIM Brasil. As declarações foram dadas em um evento em Barcelona. Além disso, de acordo com um porta-voz da empresa, Alierta informou que a Telefónica está totalmente focada agora na compra dos 50% da operadora celular Vivo que estão nas mãos da sócia Portugal Telecom. A Telefónica é a maior operadora de telefonia celular da Espanha e da América Latina em número de assinantes.A possibilidade de venda da TIM brasileira foi confirmada pelo presidente da Telecom Italia, controladora da empresa, Marco Tronchetti Provera. Em encontro com o primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, o executivo disse que poderia arrecadar entre 7 bilhões e 9 bilhões de euros com a venda da TIM no Brasil. As principais interessadas em uma eventual compra, segundo analistas, seriam exatamente as maiores rivais da TIM no País, a Telefónica e a Claro, controlada pelo grupo mexicano América Móvil.Uma eventual venda para qualquer dessas empresa, entretanto, teria de passar pelo crivo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), já que representaria uma concentração de mercado.ItáliaEmbora Provera negue que a Telecom Italia pretenda vender as operações da TIM na Itália, a questão preocupa o governo local. Esta semana, a Telecom Italia apresentou um plano de reestruturação que divide a empresa em duas unidades, uma de telefonia fixa e outra de telefonia celular. Essa divisão foi interpretada pelo mercado como um passo para a venda da operadora móvel.O primeiro-ministro italiano chegou a afirmar estar 'surpreso e preocupado' com a reestruturação da companhia. O governo daquele país pediu que o controle da Telecom Italia permaneça em mãos italianas, e recebeu garantias de Provera de que isso está assegurado. (Com informações de agências internacionais)

Agencia Estado,

15 de setembro de 2006 | 09h15

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.