Telemar e Arcelor revezam liderança do Ibovespa no início do pregão

As ações ordinárias da Telemar e da Arcelor revezaram nos primeiros minutos de negócios a posição de liderança das maiores alta do índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa). Às 10h47, as ordinárias da Arcelor avançavam 7,71%, a R$ 36,90 e as ordinárias da Telemar subiam 7,44%, a R$ 67,90. A quantidade de negócios dos papéis das duas companhias também é significativa: 399 da Arcelor e 338 da Telemar. A disputa do primeiro lugar das ações das duas empresas tem explicação. Duas decisões do colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), uma sobre a consulta da Telemar e outra sobre a Arcelor Brasil, chamam a atenção do mercado. Por maioria, o colegiado da CVM entendeu que os acionistas titulares de ações preferenciais da Telemar e que também possuam ordinárias, poderão votar na assembléia da empresa ainda que as ON estejam impedidas. Por unanimidade, o colegiado autorizou a simultânea realização da segunda e da terceira convocações da assembléia geral, bem como a realização da assembléia em terceira convocação em seguida à segunda. Também por unanimidade, o colegiado permitiu a redução do quorum para 25% das ações preferenciais, excluídas as ações em tesouraria. A Telemar aguardava apenas o esclarecimento das dúvidas com a autarquia para convocar a assembléia, o que deverá ocorrer nos próximos dias. Em relação à Arcelor Brasil, o colegiado da CVM decidiu ontem à noite que a Mittal terá de realizar uma oferta pública para as ações da empresa. Na CVM, não cabem mais questionamentos sobre esse caso. Agora, a Mittal só poderá recorrer à Justiça, caso queira questionar a decisão da CVM. O mercado estima que a companhia terá de gastar US$ 5 bilhões para realizar a operação. A empresa informou que não irá comentar a decisão da CVM.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.