Teles fixas investirão R$ 1 bi em cobrança por minuto

As concessionárias de telefonia fixa vão investir, ao todo, R$ 1 bilhão para implantar a nova forma de cobrança das ligações locais, que passará a ser por minutos e não mais por pulsos. Segundo o presidente da Associação Brasileira das Concessionárias de Serviço Telefônico Fixo Comutado (Abrafix), José Fernandes Pauletti, a maior parte desses recursos já foi aplicada na atualização das redes das empresas, sendo que R$ 500 milhões foram gastos nos últimos seis meses.A cobrança por minutos, que começa a vigorar em 1º de março, segundo determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), permitirá ao cliente da telefonia fixa ter acesso a uma conta detalhada, com a lista de todas as ligações locais feitas por ele, com o tempo de duração e o valor de cada chamada. Essa é a mesma fórmula usada hoje nos interurbanos e ligações internacionais.Empresas como a Telefônica, a Telemar e a Brasil Telecom terão que fazer mudanças em cerca de 8 mil centrais telefônicas, que encaminham as chamadas. A conversão de pulsos para minutos exige das companhias implantação de novos equipamentos bilhetadores, reprogramação de softwares e alteração nos sistemas de faturamento, de impressão das contas de telefone e de atendimento ao cliente. Pauletti fez hoje uma palestra sobre o assunto no 2º Encontro Abrafix.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.