Tempestade que pode virar furacão encarece o petróleo

Especulações de que a tempestade tropical Chris poderá transformar-se em furação dão fôlego aos contratos futuros do petróleo, cujos preços estão em alta nesta manhã. A perspectiva soma-se às preocupações com o aumento da tensão no Oriente Médio, onde Israel repetidamente diz que manterá sua ofensiva contra o Líbano para desarmar o grupo islâmico Hezbollah. Além disso, às 11h30 (de Brasília) serão divulgados os níveis sobre os estoques norte-americanos de petróleo na semana passada, o que, eventualmente, poderá trazer pressão de alta adicional aos preços. Às 8h35 (de Brasília), o contrato de setembro do petróleo negociado na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex eletrônica) subia 0,79% para US$ 75,50 o barril; enquanto na plataforma ICE, de Londres, o contrato de mesmo vencimento avançava 0,98% para US$ 76,63 o barril. O avanço de 10% dos contratos de gás natural, por causa das elevadas temperaturas nos EUA, igualmente chama a atenção e ajuda a manter os preços em alta. A tempestade tropical Chris está nas ilhas Leeward, no Caribe, e deverá se fortalecer na direção das ilhas Virgens, segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA em Miami. A tempestade deverá mover-se entre o sul de Cuba e Flórida no final de semana. Atualmente sustenta ventos de 96 quilômetros por hora e para transformar-se em furacão os ventos devem atingir 119 km/h. Tal movimento deve acontecer no final da quarta-feira ou quinta-feira, segundo os meteorologistas. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.