Termina hoje prazo dos minoritários da Vale do Rosário

Termina hoje à meia-noite o prazo para que os acionistas minoritários da Companhia Açucareira Vale do Rosário exerçam o direito de preferência na compra da fatia de 50,2% das ações da ala majoritária. De acordo com o diretor da companhia, Cícero Junqueira Franco, somente na quarta-feira será possível ter uma visão mais definida de qual será o novo quadro acionário. "Terminado o prazo de opção da preferência, poderemos começar a operação de pagamento e transferência de ações. Mas esse processo pode levar dias. Quando isso ocorrer, podemos falar que a compra foi efetivada", afirmou. Paralelamente, segundo ele, continua o andamento do projeto de fusão com a Companhia Energética Santa Elisa. "É preferível que a fusão saia junto com a reestruturação acionária ou até antes", disse. Franco espera para cerca de 60 dias o término do projeto de fusão, posteriormente colocado em votação, em assembléia. "Temos três categorias: a dos 'ficantes', que será definida a partir desta semana, a dos 'saintes' e a dos 'entrantes'. Os acionistas que vão ficar estão fazendo um negócio muito bom. Os 'saintes' estão satisfeitos porque terão dinheiro no bolso. E os 'entrantes' vêm com uma expectativa muito positiva", resumiu.Franco explica que hoje há mais candidatos a 'entrantes' do que vagas. "Teremos de escolher. O primeiro critério será concordar com a fusão; o segundo, com a abertura de capital; o terceiro, comungar com a filosofia da nova empresa, que pretende ter acionistas diversificados. Não queremos chefe mandão". Se ainda assim vários atenderem às condições, será feito um sorteio. Os minoritários têm à disposição um financiamento de R$ 1,35 bilhão, obtido no Bradesco, para efetivar a operação. Na última sexta-feira, uma decisão judicial negou liminar impetrada pelo Grupo Cosan, que queria a suspensão do financiamento. O interesse do grupo em adquirir a Vale do Rosário foi frustrado quando os acionistas minoritários resolveram exercer o direito de preferência na compra das ações, situação prevista no estatuto da companhia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.