Tesouro compra dólares no exterior com título de 30 anos

O Tesouro Nacional reabriu hoje a emissão de bônus da República no exterior, denominados em dólares, com vencimento em 2037. A captação de recursos externos com este bônus, chamado Global 2037, tem o objetivo de garantir maior liquidez ao papel no mercado internacional e fixar uma referência para títulos de 30 anos de prazo da dívida externa brasileira. O volume financeiro atual de títulos Global 2037 nas mãos do mercado é de US$ 2 bilhões, e com a emissão de hoje deverá subir para US$ 2,5 bilhões. O governo brasileiro avisou os investidores que não pretende vender mais do que US$ 500 milhões. A decisão do governo de fazer o lançamento na madrugada de hoje - para alcançar o mercado asiático aberto - faz parte da política de estímulo ao aumento da base de investidores. A expectativa é que o papel seja vendido com spread em torno de 171 pontos-base. Em outras palavras, o juro pago pelo bônus brasileiro deve ser o equivalente ao do título de 30 anos do Tesouro americano (4,86% ao ano, hoje), acrescido de 1,71 ponto porcentual. O Global 2037 foi lançado pela primeira vez em 10 de janeiro de 2006, para captação de um montante original de US$ 1 bilhão, com spread de 295 pontos-base. Em 16 de março de 2006, a emissão foi reaberta com a captação de mais US$ 500 milhões a um spread de 204 pontos-base.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.