Títulos do Tesouro dos EUA acentuam queda com Fed

O mercado recebeu o comunicado mais agressivo do Comitê de Política Monetária (FOMC) do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), divulgado junto com a decisão de elevar em 25 pontos-base a taxa dos Fed funds, para 4,75%, como um sinal de que a autoridade monetária acredita que o Produto Interno Bruto (PIB) mais fraco do quarto trimestre tenha sido um tanto atípico. A visão otimista do Fed para com a economia foi mantida, e subiu um pouco o tom das linhas que se referem às preocupações com pressões inflacionárias. Além dos preços de energia, o comunicado destacou a alta de outras commodities. Os preços dos títulos do tesouro norte-americano acentuaram a queda logo após o anúncio, e os juros dos papéis atingiram as máximas. Às 16h30, o juro do título de 10 anos estava a 4,7827%. Os contratos de FED funds futuros já apontam chance de 88% de elevação da taxa para 5% na reunião de maio. O mercado acionário, em contrapartida, abandonou a discreta alta que registrava antes do Fed e migrou para o território negativo. O Dow Jones cedia 0,46%, enquanto o Nasdaq perdia 0,13%. O S&P 500 perdia 0,41%. O euro reduziu substancialmente a alta e subia apenas 0,05%, para US$ 1,2013. O dólar avançava 0,99%, para 117,89 ienes. Com Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.