Tombo das ações da Petrobrás faz Bolsa cair 1,26%

Ações da estatal recuaram 6% por conta do preço do petróleo no exterior, liderando as perdas do Ibovespa; na contramão, JBS e Marfrig tiveram as maiores altas com anúncio do fim do embargo da China à carne bovina

DENISE ABARCA, O Estado de S. Paulo

19 Maio 2015 | 17h49

O desempenho negativo dos principais papéis do Ibovespa, sobretudo Petrobrás, levou a Bolsa a cair nesta terça-feira,19. As ações da estatal foram o destaque e caíram mais de 6%. Também houve queda expressiva nas siderúrgicas e bancos. Vale também passou o dia no vermelho, tendo reduzido as perdas à tarde. Pelo lado das altas, os destaques foram os papéis do setor frigorífico como JBS e Marfrig.

O Ibovespa fechou em baixa de 1,26%, aos 55.498 pontos. O volume de negócios foi de R$ 6,788 bilhões. Nas duas últimas sessões, a bolsa acumulou perdas de 3,06%. Em maio, a queda acumulada é de 1,30%.

"O principal da Bolsa hoje é Petrobrás, basicamente por causa do petróleo, que é o que está pesando mais", disse o analista da Guide Investimentos, Lauro Villares. No exterior, os preços do petróleo recuaram mais de 3% na ICE Futures e na Nymex. Petrobrás ON caiu 6,08% e Petrobrás PN, 6,31%. 

"Também pesou a questão da cessão onerosa", disse o operador da Quantitas Asset Thiago Montengero. Segundo reportagem da agência Bloomberg, o governo pode exigir uma compensação de até R$ 20 bilhões da Petrobrás, pela diferença entre o valor do barril usado na cessão onerosa em 2010 e o preço do combustível quando os campos do pré-sal foram declarados comerciais. Porém, fonte do Planalto revelou ao Broadcast, serviço de informações da Agência Estado, que o governo está longe de chegar a um acordo sobre o valor. A fonte negou ainda que o governo queira cobrar R$ 20 bilhões pela diferença.

No caso da Vale, as ações a queda se deu em meio à queda nos preços do minério de ferro, mas foi limitada pela notícia de que a companhia expandiu o acordo com a China Merchants Energy Shipping Co., Ltd. (CMES), para a venda de 4 navios VLOCs (very large ore carriers). 

O outro memorando da Vale foi assinado com o Industrial and Commercial Bank of China (ICBC), que prevê a oferta de serviços financeiros à Vale, que pode garantir à companhia US$ 4 bilhões em empréstimos, créditos à exportação e outros serviços. No fechamento da sessão Vale PN recuou -0,59% e a ON, -0,53%.

As siderúrgicas foram afetadas pelo dado apontando recuo nas compras de aços planos da rede de distribuição de 16% em abril ante março, segundo o Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço (Inda),  e pela informação de que a Usiminas vai desligar temporariamente dois altos fornos, que contaminou o setor. Usiminas PNA recuou -3,67% e CSN ON, -5,53%.

O setor financeiro seguiu penalizado pelos rumores de que o governo deve elevar a Contribuição Sobre o Lucro Líquido (CSLL) dos bancos. Itaú Unibanco PN teve desvalorização de -1,41% e Bradesco PN, de -1,46%.

Na contramão do mercado como um todo, JBS ON (+4,26%) e Marfrig ON (+3,22) tiveram ganhos consistentes, refletindo a notícia de que o Brasil fechou acordo com os chineses para o fim do embargo à carne bovina e a autorização de plantas frigoríficas.

Mais conteúdo sobre:
BovespaPetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.