André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Top Picks: Juros e balanços pautarão a Bolsa em fevereiro

Avaliação dos analistas é que no próximo mês a Bolsa continue a oscilar de acordo com o ambiente econômico, tanto externo quanto interno

Marcia Furlan, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2022 | 21h00

A última semana do janeiro deu um fôlego à Bolsa de Valores brasileira e deve ajudar o índice a registrar variação positiva no fechamento do mês, após a perda de 12% em 2021.

Porém, a volatilidade tende a persistir em fevereiro. A avaliação dos analistas é que no próximo mês a Bolsa continue a oscilar de acordo com o ambiente econômico, sobretudo com o comportamento dos juros, tanto externo quanto interno.

O Comitê de Política Monetária do Banco Central realiza na próxima semana a primeira reunião do ano. O consenso do mercado é que a taxa Selic deve ser elevada em 1,5 ponto porcentual, chegando a 10,75%, mas as sinalizações do colegiado é que vão influenciar os negócios.

"Caso o comunicado venha com um tom mais duro do que o mercado espera, podemos ter pressão em ativos e setores que foram beneficiados neste início de ano", diz Vitor Suzaki, do Banco Daycoval. Ele se refere à melhora do humor em relação aos ativos domésticos, como varejista, construção civil, shoppings e tecnologia. Por outro lado, setores como bancário e seguros se beneficiam desse cenário.

Empresas relacionadas a commodities podem continuar a dar bom retorno apesar do feriado na China do início do ano-novo lunar e da recuperação de preços ocorridas no fim de janeiro, como o do segmento de papel e celulose.

Com relação ao petróleo, a expectativa é de que as cotações continuem elevadas, frente à decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleos e Aliados (Opep+) de realizar um aumento gradual da produção, o que significa que a oferta continuará deprimida e a demanda, consistente. As estimativas em relação ao minério de ferro são idênticas. A commodity tende a continuar em alta, favorecendo as empresas do setor.

"Certamente teremos muita volatilidade dos mercados em função da expectativa de altas dos juros e contração de liquidez internacional", afirma Álvaro Bandeira, economista-chefe do ModalMais. O aumento esperado dos juros nos EUA deve atrair o fluxo de capital para aquele país. Ele acredita que a Vale, exportadoras de proteínas, de papel e celulose, bancos de maior porte e companhias maduras, boas pagadoras de dividendos, podem se destacar.

Ricardo Peretti, estrategista de ações da Santander Corretora, ressalta que o comportamento das ações será influenciado também pelos resultados das empresas no quarto trimestre de 2021 e no acumulado do ano, que começam a ser divulgados na próxima semana. Cielo e Santander abrem na quarta-feira a temporada de balanços, que se estenderá até o fim de março.

Com relação às recomendações da próxima semana, a Ativa manteve apenas Ambev ON em sua carteira, e retirou BB Seguridade ON, Magazine Luiza ON, Minerva ON e Weg ON, para colocar Locaweb ON, Rede D'Or ON, Inter Unit e Porto Seguro ON. O BB Investimentos deixou apenas CCR ON. Retirou Americanas ON, BR Malls ON, Localiza ON e Taesa Unit e inseriu Alupar Unit, Bradesco PN, Cesp PN e Fleury ON.

A carteira do Banco Daycoval sofreu apenas uma mudança, com a saída de Banco do Brasil ON para entrada de Santander Unit. Permaneceram B3 ON, CSN ON, Equatorial ON e Suzano ON. A Elite Investimentos retirou Ânima ON, Cemig PN e Gerdau PN, manteve Marfrig ON e Vale ON e inseriu Bradesco PN, Petrobras PN e Via ON.

A Guide Investimentos substituiu apenas a BR Malls ON pela EDP Energias do Brasil ON, mantendo Bradesco PN, Petrobras PN, Suzano ON e Vale ON. A MyCap manteve duas ações: Marfrig ON e Banco ABC Brasil PN. Saíram Lojas Renner ON, Ânima ON e Dexco ON e entraram Gerdau PN, 3R Petroleum e Omega Energia ON.

A Órama manteve CCR ON e Copel PNB na carteira, mas retirou JBS ON, Petrorio ON e Taesa Unit e inseriu Bradesco PN, Cesp PNB e Telefônica Brasil ON. A Planner trocou quatro ações. Saíram Enauta ON, Grendene ON, Minerva ON e Randon PN e entraram BB Seguridade ON, Alpargatas PN, Ferbasa PN e Dexco PN. Apenas Copel PNB foi mantida.

A Terra Investimentos fez apenas duas trocas. Entraram Cemig PN e Carrefour ON no lugar de B3 ON e Cyrela ON. Permanecem Bradesco PN, BR Malls ON e Petrorio ON. A XP manteve em sua carteira para a próxima semana Fleury ON, Gerdau PN e Marfrig ON. E trocou Embraer ON e Petrobras PN por Ecorodovias ON e Eternit ON. Veja a lista:

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.