Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Top Picks: Proposta de reforma tributária deve manter volatilidade na Bolsa em julho

Tributação em 20% dos lucros e dividendos, somada a extinção da possibilidade de dedução dos juros sobre capital próprio, podem segurar o desempenho de alguns setores

Marcia Furlan, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2021 | 21h00

A proposta do governo sobre a segunda fase da reforma tributária pode continuar influenciando os negócios na Bolsa no mês de julho. As incertezas com relação à cobrança de Imposto de Renda de 20% sobre dividendos e a extinção da possibilidade de dedução dos Juros sobre Capital Próprio (JCP), que tiram a atratividade do investimento em ações e reduzem o lucro de companhias de alguns setores, devem manter a volatilidade no mercado.

Na avaliação da Ágora, contudo, por ser um tema complexo as discussões no Congresso podem se estender. “Em um momento em que o Ibovespa já negocia em torno dos 130 mil pontos, a possibilidade desse projeto avançar na Câmara pode impactar pontualmente o preço das ações”, diz o relatório.

Por outro lado, a expectativa de reabertura da economia pelo avanço da vacinação no 2º semestre ao lado da liquidez global abundante são alguns fatores que devem ajudar o mercado. “Seguimos no mês de julho com visão positiva em relação às empresas que se beneficiarão do processo de avanço na vacinação no Brasil”, diz a corretora, que, nas recomendações para o mês, manteve apenas a Simpar ON em sua carteira de Top Picks, e retirou Guararapes ON, PetroRio ON, Santos Brasil ON e Usiminas PNA. No lugar, a corretora inseriu Assaí ON, BR Distribuidora ON, Natura ON e WEG ON.

Na mesma linha, a Guide Investimentos avalia que o bom humor evidenciado nos últimos meses com empresas voltadas ao segmento de varejo possa continuar neste mês, também em razão da retomada da economia com a vacinação.

O analista Henrique Esteter acrescenta que empresas exportadoras, principalmente de mineração, siderurgia, papel e celulose, óleo e gás, devam manter robustez, observando a conjuntura internacional de excesso de liquidez, reabertura sustentável e aprovações de pacotes com incentivos governamentais. Para julho, a Guide recomenda Arezzo ON, Cyrela ON, Klabin Unit, Vale ON e PetroRio ON, esta última a única que foi mantida. Saíram CVC ON, Gerdau PN, Multiplan ON e Tegma ON.

A XP também destaca a resiliência da economia brasileira e disse estar construtiva em relação aos nomes ligados à recuperação econômica, como os do setor financeiro, shoppings, educação e varejo físico.

O estrategista-chefe da XP, Fernando Ferreira, e a estrategista de ações, Jennie Li, mantêm a visão positiva com o setor de commodities, com a ressalva de que a valorização do real e uma moderação nos preços podem impactar as exportadoras, apesar dos recentes níveis muito altos das cotações.

Para julho, a corretora retirou de sua carteira as ações Assaí ON, Notre Dame Intermédica ON e Suzano ON, colocando no lugar JBS ON, Klabin Unit e Transmissão Paulista PN. Foram mantidas Hapvida On e Usiminas PNA.

Já a Ativa Investimentos substituiu Neoenergia ON, Priner ON e M.Dias Branco ON por BTG Pactual Unit, JBS ON e Telefônica ON e ficaram na carteira Vale ON e Ambipar ON. O Banco do Brasil Investimentos decidiu seguir apenas com Vale ON e Petrobrás PN na carteira de julho e trocou Intelbrás ON, Positivo ON e Lojas Marisa ON por Enauta ON, Porto Bello ON e Unipar Carbocloro PNB.

A Elite optou por manter Vale ON e M.Dias Branco ON. Acrescentou Intelbrás ON, PetroRio ON e Simpar ON, no lugar de Alpargatas PN, CVC ON e Tegma ON. A Mirae manteve três ações para o próximo mês: Inter Unit, Magazine Luiza ON e Romi ON e retirou Gerdau PN e JBS ON, colocando no lugar Santos Brasil ON e Vale ON.

A ModalMais substituiu todas suas ações, retirando B3 ON, Cosan ON, Hypera ON, Santander Unit ON e Totvs ON e colocando no lugar: Braskem PN, IVVB11 ETF, Petrobrás PN, Vale ON e Via Varejo ON. A Necton também trocou sua carteira toda: entraram JBS ON, Multiplan ON, RaiaDrogasil ON, Santander Unit e Vale ON no lugar de B3 ON, BRF ON, Lojas Renner ON, Neogrid ON e Notre Dame Intermédica ON.

O Santander fez apenas uma troca: saiu Intermédica Notre Dame ON e entrou Rede D’Or ON, deixando Bradesco PN, Petrobrás ON, Totvs ON e Vale ON. A Terra retirou a Via Varejo ON, colocou Magazine Luiza no lugar e manteve as demais: B3 ON, Fleury ON, Klabin Unit e Rumo ON. Veja a lista:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.