Tóquio cai 0,9% com queda em ações de alto rendimento

A venda de ações de alto rendimento nos setores farmacêutico e de serviços públicos pressionou para baixo o principal índice da Bolsa de Tóquio nesta terça-feira. Tais ações entraram hoje na condição de ex-dividendos, o que levou os investidores a realizar lucros com esses papéis e a interromper um rali que já durava cinco sessões. O Nikkei 225 caiu 0,9%, fechando aos 17.365,05 pontos. A expectativa dos analistas é que o índice fique próximo aos 17.500 pontos no restante da semana. Os investidores aguardam o encerramento do ano fiscal japonês para depois se concentrar na pesquisa ?Tankan? do Banco do Japão (banco central do país) que será divulgada na segunda-feira, além do começo da temporada de balanços. A pesquisa ?Tankan? é um relatório trimestral acerca da confiança dos empresários. Entre as empresas farmacêuticas e as companhias de serviços públicos que sofreram baixas ao se tornarem ex-dividendos, Kansai Electric Power declinou 3,8% e Takeda Pharmaceutical perdeu 2,2%. Os fabricantes de equipamentos semicondutores também tiveram queda depois que o Credit Suisse rebaixou a classificação de algumas ações deste setor. A Advantest, por exemplo, afundou 3,6% depois que a corretora reduziu sua classificação para ?underperform? (abaixo da média do mercado), devido à queda na demanda por dispositivos para teste de sistema. Já as ações ligadas aos setores de commodities tiveram desempenho positivo, beneficiadas pela alta no preço das matérias-primas e pela expectativa de elevação dos lucros. Nippon Steel atingiu valorização de 1,2%, graças à notícia de que a siderúrgica formará uma joint venture com a indiana Tata Steel para o fornecimento de placas de aço à indústria automobilística da Índia. Konica Minolta Holdings subiu 1,1% após anunciar que se juntará à General Electric para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de iluminação. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.