Tóquio cai 1,8% com dados econômicos e alta do iene

Produção industrial do Japão caiu 1,9% em setembro, mais do que a redução de 0,6% prevista por economistas

Hélio Barboza, da Agência Estado,

29 de outubro de 2010 | 07h11

A Bolsa de Tóquio fechou em queda, na menor pontuação das últimas sete semanas. Dados econômicos decepcionantes e a valorização do iene prevaleceram sobre os bons resultados corporativos e os aumentos de projeções da Hitachi, da Komatsu e de outras companhias. O índice Nikkei 225 perdeu 163,58 pontos, ou 1,8%, e fechou aos 9.202,45 pontos, o nível mais baixo desde 9 de setembro.

Dados econômicos desanimadores deprimiram o sentimento do mercado desde o início do pregão. A produção industrial do Japão caiu 1,9% em setembro, mais do que a redução de 0,6% prevista numa pesquisa das agências Dow Jones e Nikkei. O núcleo do índice de preços ao consumidor registrou queda anual de 1,1% no mês passado, ligeiramente acima da mediana das previsões de economistas, que era de 1%. Foi o 19º mês consecutivo de deflação, que se mostra ainda firmemente enraizada.

Os investidores também ficaram cautelosos antes da reunião do Comitê Federal do Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), na semana que vem. "Os investidores estão se concentrando em companhias que estão aumentando suas projeções", disse Naoki Fujiwara, administrador de fundos da Shinkin Asset Management. Ele acrescentou que a tendência para os balanços corporativos é a maioria dos empresários manter suas estimativas para o ano cheio depois de ter apresentado resultados robustos no primeiro semestre fiscal.

As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.