Tóquio cai 3,6% ante alta do iene e decepção com o BC

A Bolsa de Tóquio cedeu, com o índice Nikkei 225 atingindo a menor pontuação dos últimos 16 meses, ante a realização de lucros que se seguiu ao fraco desempenho das bolsas de Nova York ontem e a uma nova valorização do iene, ao mesmo tempo que os investidores pediam medidas mais agressivas do que as apresentadas ontem pelo banco central. O índice Nikkei 225 teve queda de 325,20 pontos, ou 3,6%, e fechou aos 8.824,06 pontos, o nível mais baixo desde 28 de abril do ano passado.

HÉLIO BARBOZA, Agencia Estado

31 de agosto de 2010 | 07h42

"Os investidores querem medidas mais drásticas, como uma intervenção no câmbio", disse Kazuhiro Takahashi, gerente geral da Daiwa Securities Capital Markets. As medidas de flexibilização monetária do Banco do Japão (BoJ, banco central) não foram agressivas o suficiente para estancar a recente tendência de alta do iene. Ontem, numa reunião de emergência do comitê de política monetária, foi anunciado que o banco emprestará mais 10 trilhões de ienes em empréstimos de seis meses, a uma taxa fixa.

O pregão teve baixo volume de negócios, já que alguns investidores ficaram de lado, aguardando cautelosamente importantes indicadores econômicos dos EUA nesta semana. Os analistas dizem que o próximo nível de sustentação do Nikkei está em torno de 8.500 pontos, dependendo do que o BoJ decidir em sua reunião de 6 e 7 de setembro. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.