Tóquio continua realização de lucros e cai 0,6%

A falta de incentivos para a compra de ações e a cautela dos investidores ante o depoimento de hoje do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) fizeram a Bolsa de Tóquio continuar a realização de lucros, puxando para baixo os papéis dos setores siderúrgico e automobilístico. O índice Nikkei 225 perdeu 0,6%, recuando para 17.254,73 pontos, no segundo pregão consecutivo de baixa. O humor do mercado pode começar a mudar na semana que vem, quando as atenções se voltarão para as perspectivas de lucro das empresas no próximo ano fiscal e os investidores institucionais se tornarão mais ativos. ?Agora que o ano fiscal está terminando, os investidores institucionais, particularmente os fundos de pensão, podem realizar lucros?, disse Shin Yamaji, gerente da divisão de participações da Mitsubishi UFJ Securities. ?Mas a queda no preço das ações nesta semana é também uma oportunidade para fazer compras, antes que a bolsa comece a subir, em abril?, acrescentou. As siderúrgicas, as montadoras de automóveis e as companhias de serviços públicos foram as principais baixas. Nippon Steel teve queda de 2,1%, JFE Holdings declinou 1,8% e Sumitomo Metal Industries perdeu 2%. Toyota baixou 1,4%; Nissan, 1,8%, e Honda, 2,4%. As ações da Tokyo Electric Power tiveram desvalorização de 1,4%, as da Kansai Electric Power recuaram 2% e as da Chubu Electric Power, 3,7%. A financeira Orient Corp. disparou 17% com a notícia de que receberá uma injeção de capital do Mizuho Financial Group e do Itochu, a ser anunciada ainda hoje. A notícia beneficiou também outras empresas do setor. Promise subiu 3,9%, Aiful ganhou 5,4% e Acom avançou 6,7%. A alta do petróleo no mercado futuro dos EUA valorizou as refinarias e despertou a expectativa de que os investidores que vinham comprando agressivamente ações de siderúrgicas e companhias imobiliárias (devido à liquidez desses papéis) sejam agora atraídos pelos setores de recursos naturais. Nippon Oil registrou alta de 0,7%, Showa Shell avançou 1,8% e Nippon Mining Holdings ganhou 1,7%. Os papéis da Sanyo subiram 1,6% após a divulgação da notícia de que o presidente da empresa, membro da família fundadora, renunciaria ao cargo. A empresa comentaria a mudança ainda hoje. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.