Tóquio fecha em alta com dados sobre máquinas

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em alta nesta terça-feira, impulsionadas por busca por pechinchas, um dólar mais forte e dados de encomendas de máquinas. O índice Nikkei subiu 2,6%, para 13.867,00 pontos, após a queda de 0,7% na sessão anterior. O resultado desta terça-feira marcou o ganho porcentual mais acentuado desde 2 de agosto.

AE, Agencia Estado

13 de agosto de 2013 | 05h05

Os níveis de participação permaneceram relativamente fracos, no entanto, visto que muitos traders estão de férias. O volume total chegou a 1,87 bilhão de ações sob o valor de apenas 1,64 trilhão de ienes.

Os principais índices operaram em alta desde o início da sessão, em grande parte graças a um dólar mais resistente. A moeda norte-americana subiu acima do nível de 97 ienes e operava por volta de 97,48 ienes no horário de fechamento da Bolsa de Tóquio.

O governo informou nesta terça-feira que as encomendas de máquinas japonesas, excluindo os pedidos de empresas de energia elétrica e por navios, caíram 2,7% em junho na comparação com o mês anterior. A queda foi muito menor do que o declínio de 7,1% previsto por economistas consultados pela Dow Jones Newswires e pelo Nikkei. Por isso, os dados podem influenciar a revisão do PIB do trimestre de abril a junho.

Um PIB mais forte é visto como um fator que aumenta a possibilidade de o primeiro-ministro Shinzo Abe avançar com um plano para aumentar impostos sobre vendas no país. A medida é considerada por muitos como necessária para restaurar a saúde fiscal do país.

Entre os exportadores, a fabricante de autopeças Denso avançou 3,6%, a Kyocera ganhou 2,4% e a Honda Motor subiu 1,9%. Entre as fabricantes de máquinas que se beneficiam dos dados de máquinas, a Fuji Heavy Industries subiu 5,6% e a Kawasaki Heavy Industries registrou um ganho de 6,2%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.