Tóquio fecha em alta com grande volatilidade na sessão

Volume de negócios se manteve elevado, com 5,89 bilhões de ações mudando de mãos somando quase  4,9 trilhões de ienes

24 de maio de 2013 | 04h49

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em alta nesta sexta-feira em uma sessão altamente volátil , após a dramática queda no dia anterior. A caça de pechinchas puxou para cima exportadores como a Canon e a Kyocera.

O índice Nikkei subiu 128,47 pontos, ou 0,9%, para 14.612,45 pontos, depois de cair 7,3% na quinta-feira, 23. Na semana, o índice registrou uma queda de 3,5% - o pior desempenho semanal desde o início de outubro, bem antes do rali atual começar. No ano, o Nikkei registra alta de 41%.

O volume de participação se manteve elevado, com 5,89 bilhões de ações mudando de mãos com um valor de quase 4,9 trilhões de ienes.

Os maiores índices começaram o pregão em terreno positivo, tendo em vista que a queda de quinta-feira teve um impacto limitado nos mercados dos Estados Unidos. Além disso, o dólar permanecia firme acima da marca 102 ienes. A moeda norte-americana, no entanto, começou a cair depois do intervalo da sessão, iniciando uma série de movimentos bastante voláteis até o fim da sessão. No horário de fechamento da Bolsa de Tóquio, o dólar era negociado em cerca de 101,67 ienes.

O índice Nikkei chegou a subir mais de 3% durante a sessão, mas também teve perdas superiores a 3%. Menos de uma hora antes do fechamento, o índice caia 1,7%.

O mercado de ações finalmente voltou ao território positivo nos últimos 30 minutos da sessão. A variação intradia do Nikkei, de seu ponto mais alto para o mais baixo, somou mais de 1.000 pontos.

Ações pesos pesados fecharam em alta. O SoftBank subiu 1,3% depois de cair mais de 7% no dia anterior. Papéis de exportadores que foram vendidos fortemente na quinta-feira também se recuperaram. A Kyocera subiu 3,8%, após queda de 14% na sessão anterior. A Nikon fechou em alta de 4,0%.

As ações de empresas do setor financeiro tiveram, em grande parte, desempenho inferior ao do pregão em geral, pois os agentes do mercado estavam hesitantes em comprá-los de volta devido ao nervosismo sobre novas altas nos retornos dos investidores dos bônus do governo japonês de longo prazo.

O Mitsubishi UFJ Financial Group fechou em queda de 1,9% depois de despencar 9,3% na quinta-feira. A Nomura Holdings perdeu 1,1%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.